Foto: Impulse Gamer

Ei! Tudo bem?
Estou pulando de felicidade por esse dia finalmente ter chegado!

Quando soube dos lançamentos desse ano, eu simplesmente surtei porque um dos meus autores favoritos iria voltar finalmente. Sim, estou falando de Dan Brown, o escritor dos livros sobre todas as aventuras de Robert Langdon que já teve até adaptação para o cinema, como: Anjos e Demônios, O Código Da Vinci e, o mais recente, Inferno. Todos estrelados pelo (maravilhoso) Tom Hanks.

Esse ano, em Outubro, um dos lançamentos da Editora Arqueiro será Origem, o último livro publicado pelo escritor. Então nada melhor do que uma postagem explicando todos os livros e falando sobre todas as aventuras de Robert Langdon, um dos meus personagens favoritos de toda minha vida. 

Eu estava com uma ideia de projeto para esse ano que era o #RelendoDanBrown, mas como vocês puderam perceber, esse projeto não foi para frente. A ideia era todo mês ler e resenhar uma obra do autor relacionada ao Robert Langdon, ela começaria em Julho e terminaria em Novembro com o recém-lançamento de Origem. Infelizmente, ele não deu certo por causa de outras resenhas que já estavam sendo planejadas para o blog, mas eu prometo que me organizarei melhor e em breve resenharei várias obras do autor.

Então, mesmo sem projeto, surgiu a ideia de falar pelo menos um pouco para vocês sobre as histórias que o personagem já viveu. Assim, às vezes vocês ficam um pouco mais interessados nos livros e, talvez, passem a ler mais obras do autor. Ah! E se você já é um fã como eu, essa postagem também é para você que quer reviver as experiências!

Anjos e Demônios - Dan Brown
Páginas: 480
Editora: Editora Arqueiro
Gênero: Policial
Compre Anjos e Demônios | Amazon | Saraiva

Sinopse: Às vésperas do conclave que vai eleger o novo Papa, Langdon é chamado às pressas para analisar um misterioso símbolo marcado a fogo no peito de um físico assassinado em um grande centro de pesquisas na Suíça. Ele descobre indícios de algo inimaginável: a assinatura macabra no corpo da vítima – um ambigrama, uma palavra que pode ser lida tanto de cabeça para cima quanto de cabeça para baixo – é dos Illuminati, uma poderosa fraternidade considerada extinta há 400 anos. A antiga sociedade ressurgiu disposta a levar a cabo a lendária vingança contra a Igreja Católica, seu inimigo mais odiado. De posse de uma nova arma devastadora, roubada do centro de pesquisas, ela ameaça explodir a Cidade do Vaticano e matar os quatro cardeais mais cotados para a sucessão papal. Correndo contra o tempo, Langdon voa para Roma junto com Vittoria Vetra, uma bela cientista italiana. Numa caçada frenética por criptas, igrejas e catedrais, os dois desvendam enigmas e seguem uma trilha que pode levar ao covil dos Illuminati – um refúgio secreto onde está a única esperança de salvação da Igreja nesta guerra entre ciência e religião.

Meu amor pelo autor começou nesse livro, bem, na verdade, começou no filme dessa história. Em relação ao mundo cinematográfico, Anjos e Demônios foi o segundo filme a ser lançado, o primeiro foi O Código Da Vinci, mas eu era muito novinha, então não me interessei muito pelo primeiro filme em si. Felizmente, em Anjos e Demônios, meu amor apareceu, eu fiquei extremamente empolgada com todas as cenas de ação, com toda a questão de Iluminati, com os segredos e, principalmente, com as cenas dos padres. Não vou dar spoiler nenhum aqui, podem ficar tranquilos.

E anos depois, revendo os filmes, decidi que estava na hora de pegar os livros para ler. Minha mãe e meu pai já tinham lido e super me incentivaram, compraram todas as obras do autor. Eu não li. Sim! É verdade, eu demorei mais um bom tempo para finalmente pegar as histórias para ler. No final de tudo peguei Anjos e Demônios e só me arrependo de não ter lido antes.

Antes de decifrar O Código Da Vinci, Robert Langdon vive sua primeira aventura em Anjos e Demônios, aonde sua missão é tentar impedir que uma sociedade secreta antiga destrua o Vaticano. O livro é repleto de ação e muito suspense, é para quem gosta de algo bem descritivo, mas que não chega a ser em excesso, na verdade, Dan Brown sabe conduzir muito bem sua história e nos leva para dentro da história. É como se você estivesse dentro do livro, vivendo tudo o aquilo com o professor de simbologia.

Um livro cheio de conteúdo histórico, cheio de descrições reais e o autor soube apresentar muito bem tudo isso. Assim, nós, meros mortais, não nos sentimos tão burros lendo a obra e ela acaba sendo bem fácil de ser compreendida. Com todos esses aspectos, às vezes a gente esquece que o livro é uma ficção. 

A leitura pra mim, na primeira vez foi muito lenta, porque eu me senti na obrigação de pesquisar algumas informações históricas, não porque estava duvidando do autor, na verdade, era porque eu acabei entrando na obra e eu acabei passando dias pesquisando sobre o assunto.

Quem é uma pessoa mais religiosa, pode ficar tranquilo, em nenhum momento o autor insulta a religião, ele só apresenta o lado religioso e o científico. O que é muito bom, assim o livro atinge um público muito maior e mostra que o escritor se preocupa bastante com uma questão chamada respeito.

Anjos e Demônios tem filme, como eu havia dito, mas é decepcionante para quem já leu a obra, mas para quem não leu, é simplesmente surpreendente, a prova disso sou eu quando conheci a história. Acho muito válido assistir ao filme, independentemente se você já leu ou não o livro. Ah, obviamente, eu aconselho o livro mais do que tudo. 

O Código Da Vinci - Dan Brown 
Páginas: 432
Editora: Editora Arqueiro
Gênero: Policial
Compre O Código Da Vinci | Amazon | Saraiva

Sinopse: Um assassinato dentro do Museu do Louvre, em Paris, traz à tona uma sinistra conspiração para revelar um segredo que foi protegido por uma sociedade secreta desde os tempos de Jesus Cristo. A vítima é o respeitado curador do museu, Jacques Saunière, um dos líderes dessa antiga fraternidade, o Priorado de Sião, que já teve como membros Leonardo da Vinci, Victor Hugo e Isaac Newton. Momentos antes de morrer, Saunière deixa uma mensagem cifrada que apenas a criptógrafa Sophie Neveu e Robert Langdon, um simbologista, podem desvendar. Eles viram suspeitos e detetives enquanto tentam decifrar um intricado quebra-cabeças que pode lhes revelar um segredo milenar que envolve a Igreja Católica. Apenas alguns passos à frente das autoridades e do perigoso assassino, Sophie e Robert vão à procura de pistas ocultas nas obras de Da Vinci e se debruçam sobre alguns dos maiores mistérios da cultura ocidental - da natureza do sorriso da Mona Lisa ao significado do Santo Graal. Mesclando os ingredientes de um envolvente suspense com informações sobre obras de arte, documentos e rituais secretos, Dan Brown consagrou-se como um dos autores mais brilhantes da atualidade.

Narrado em terceira pessoa, O Código Da Vinci é o livro que vai te atingir de todos os lados com diversas revelações. É o livro que você vai terminar questionando tudo e todos. É o livro que você não vai saber o que é realidade e o que é ficção. O Código Da Vinci, com certeza, tem todo o sucesso merecido e tem muitos motivos para isso.

Tendo a melhor adaptação, o segundo livro é uma aventura na Bíblia e em fatos históricos. Esteja preparado para embarcar em Paris, Londres e Escócia. Esteja preparado para visualizar todos, afinal, o escritor continua levando sua escrita descritiva para este livro.

Se Anjos e Demônios já causou uma polêmica nas questões religiosas, imaginem O Código Da Vinci. Mas volto a repetir que: Fiquem tranquilos, Dan Brown sabe muito bem como lidar história e religião, a prova disso é essa obra. Entretanto, ler qualquer obra do autor é preciso de mente aberta, fica a dica.

Espero que essa obra os fascine, assim como foi comigo. 

O Símbolo Perdido - Dan Brown
Páginas: 496
Editora: Editora Arqueiro
Gênero: Policial
Compre O Símbolo Perdido | Amazon | Saraiva

Sinopse: Depois de ter sobrevivido a uma explosão no Vaticano e a uma caçada humana em Paris, Robert Langdon está de volta com seus profundos conhecimentos de simbologia e sua brilhante habilidade para solucionar problemas. Em O símbolo perdido, o célebre professor de Harvard é convidado às pressas por seu amigo e mentor Peter Solomon – eminente maçom e filantropo – a dar uma palestra no Capitólio dos Estados Unidos. Ao chegar lá, descobre que caiu numa armadilha. Não há palestra nenhuma, Solomon está desaparecido e, ao que tudo indica, correndo grande perigo. Mal’akh, o sequestrador, acredita que os fundadores de Washington, a maioria deles mestres maçons, esconderam na cidade um tesouro capaz de dar poderes sobre-humanos a quem o encontrasse. E está convencido de que Langdon é a única pessoa que pode localizá lo. Vendo que essa é sua única chance de salvar Solomon, o simbologista se lança numa corrida alucinada pelos principais pontos da capital americana: o Capitólio, a Biblioteca do Congresso, a Catedral Nacional e o Centro de Apoio dos Museus Smithsonian. Neste labirinto de verdades ocultas, códigos maçônicos e símbolos escondidos, Langdon conta com a ajuda de Katherine, irmã de Peter e renomada cientista que investiga o poder que a mente humana tem de influenciar o mundo físico. O tempo está contra eles. E muitas outras pessoas parecem envolvidas nesta trama que ameaça a segurança nacional, entre elas Inoue Sato, autoridade máxima do Escritório de Segurança da CIA, e Warren Bellamy, responsável pela administração do Capitólio. Como Langdon já aprendeu em suas outras aventuras, quando se trata de segredos e poder, nunca se pode dizer ao certo de que lado cada um está.

Confesso que não estava tão empolgada por O Símbolo Perdido, não me perguntem o motivo, só sei que a última coisa que eu queria era pegar um livro do autor para ler. Acho que por ser um livro longo e eu não estar no clima, não quis pegar. Entretanto, foi quando me deparei com Langdon sendo inteligente e - como sempre - entendendo tudo, meu coração voltou a ficar empolgado.

O livro é recheado de códigos, que eu não entendi - mas isso não me atrapalhou em nada -, feitos pelo próprio autor. Eles fizeram com que o livro ficasse muito mais informativo e, obviamente, descritivo. O livro três, pra mim, foi a obra com mais informação, mas não achem que isso seja um problema. O autor soube lidar com tudo o que ele tinha e ainda aproveitou mais do que alguém poderia achar possível.

A pessoa mais má da história é mais envolvida na obra e nos próprios personagens, o que faz com que as surpresas aumentem muito mais. Estejam preparados para descobrirem coisas que não parecem nem possíveis, como nas diversas vezes em que nos perguntamos em como Robert Langdon irá sair das milhares emboscadas em que ele se enfia.

Impremeditável é pouco para O Símbolo Perdido.

Inferno - Dan Brown
Páginas: 448
Editora: Editora Arqueiro
Gênero: Policial
Compre Inferno | Amazon | Saraiva

Sinopse: No meio da noite, o renomado simbologista Robert Langdon acorda de um pesadelo, num hospital. Desorientado e com um ferimento à bala na cabeça, ele não tem a menor ideia de como foi parar ali. Ao olhar pela janela e reconhecer a silhueta do Palazzo Vecchio, em Florença, Langdon tem um choque. Ele nem se lembra de ter deixado os Estados Unidos. Na verdade, não tem nenhuma recordação das últimas 36 horas. Quando um novo atentado contra a sua vida acontece dentro do hospital, Langdon se vê obrigado a fugir e, para isso, conta apenas com a ajuda da jovem médica Sienna Brooks. De posse de um macabro objeto que Sienna encontrou no paletó de Langdon, os dois têm que seguir uma série inquietante de códigos criada por uma mente brilhante, obcecada tanto pelo fim do mundo quanto por uma das maiores obras-primas literárias de todos os tempos: A Divina Comédia, de Dante Alighieri.



Como sempre, temos um livro cheio de ação e suspense, mas dessa vez, o livro é montando tendo base na obra A Divina Comédia de Dante. Outro ponto que faz com que Inferno seja mais diferente dos anteriores é a crítica que ele faz a superpopulação e toda a questão relacionada à saúde pública.

Li Inferno mais rapidamente do que os anteriores, acho que isso se deve ao fato da minha empolgação ser maior. Adorei como foi construída a Sienna, o lado feminino do livro, ela, sem dúvidas, foi a personagem feminina que eu mais gostei, apesar de algumas ações dela serem meio previsíveis.

Uma coisa que quase me fez largar as obras de Dan Brown foi o fato de ele usar sempre a mesma ideia: Alguma coisa dá ruim, Langdon vai fazer muita confusão, mas no final ele vai conseguir sair de todos os problemas e vai resolver o que tiver que resolver. Felizmente, foi vendo o filme - que não é tão bom - que eu tive vontade de continuar e não me arrependo, Inferno é uma das melhores obras do autor.

Origem - Dan Brown
Páginas: 432
Editora: Editora Arqueiro
Gênero: Policial
Compre Origem | Amazon | Saraiva

Sinopse: Robert Langdon, o famoso professor de Simbologia de Harvard, chega ao ultramoderno Museu Guggenheim de Bilbao para assistir a uma apresentação sobre uma grande descoberta que promete “mudar para sempre o papel da ciência”. O anfitrião da noite é o futurólogo bilionário Edmond Kirsch, de 40 anos, que se tornou conhecido mundialmente por suas previsões audaciosas e invenções de alta tecnologia. Um dos primeiros alunos de Langdon em Harvard, há 20 anos, agora ele está prestes a revelar uma incrível revolução no conhecimento… algo que vai responder a duas perguntas fundamentais da existência humana. Os convidados ficam hipnotizados pela apresentação, mas Langdon logo percebe que ela será muito mais controversa do que poderia imaginar. De repente, a noite meticulosamente orquestrada se transforma em um caos, e a preciosa descoberta de Kirsch corre o risco de ser perdida para sempre. Diante de uma ameaça iminente, Langdon tenta uma fuga desesperada de Bilbao ao lado de Ambra Vidal, a elegante diretora do museu que trabalhou na montagem do evento. Juntos seguem para Barcelona à procura de uma senha que ajudará a desvendar o segredo de Edmond Kirsch. Em meio a fatos históricos ocultos e extremismo religioso, Robert e Ambra precisam escapar de um inimigo atormentado cujo poder de saber tudo parece emanar do Palácio Real da Espanha. Alguém que não hesitará diante de nada para silenciar o futurólogo. Numa jornada marcada por obras de arte moderna e símbolos enigmáticos, os dois encontram pistas que vão deixá-los cara a cara com a chocante revelação de Kirsch… e com a verdade espantosa que ignoramos durante tanto tempo.

Não tenho muito que falar sobre Origem, afinal esse é o lançamento do dia 03 de Outubro da Editora Arqueiro.

Assim como os outros livros, essa história se passará em um dia e promete algo bem diferente. Rolam boatos que Dan Brown foi realmente original e talvez este seja a melhor obra do autor. Será? Em breve terá resenha aqui no blog e espero falar que isso é realmente verídico.

A Arqueiro já liberou o primeiro capítulo da obra e, apesar de eu não ter lido (quero surpresa), vocês podem acessar e já matar a curiosidade.

"Agora, atravessando a névoa, seguiu até a entrada do museu – um agourento buraco negro na estrutura reptiliana. À medida que se aproximava, teve a sensação inquietante de entrar na boca de um dragão."

Foi incrível poder escrever um pouco para vocês sobre algumas das milhares sensações que eu senti enquanto li os livros de Dan Brown. Espero que vocês tenham se apaixonado pelo lado suspense do escritor e espero que vocês queiram dar uma oportunidade. Lembrando que nenhum livro tem ligação com o outro, ou seja, você pode ler aleatoriamente que nada irá interferir na leitura.

Voltaremos com mais Dan Brown em Novembro, que Origem surpreenda todos!

Um beijo e paz no coraçãozinho de vocês! ✩


16 Comentários

  1. Oii Cecília. Você acabou de fazer um post que me deixou super emolgada. Eu releria todos os livros do Robert Landgon pois eu os amo. Como você também me apaixonei pelo Robert através do Anjos e Demônios que sem dúvida é o melhor livro do Dan Brown. Estou maluca para ver esse novo livro dele. Simplesmente vai um tombo no meu coração.
    Hahah!
    Adore o post Ceci.
    Se rolar projeto, estou dentro.
    Beijos.

    Fantástica Ficção

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Jessica!

      Fico muito feliz em saber disso! Menina, muito obrigada por concordar comigo haha Minha mãe gostou muito, mas pra ela não foi o melhor livro. Eu também, parece estar incrível e o lançamento vai ser mundial! Muito obrigada!
      Vamos fazer projeto então?!

      Beijos!

      Excluir
  2. Oie, Cecília!

    Que legal o post, também sou muito fã dos livros do autor e já li todos. Claro que agora estou mais curiosa ainda por esse último.
    Meu primeiro foi o Código da Vinci, mas Anjos e Demônios é o meu preferido até agora. Tanto que já reli!!!
    Tomara que para o próximo ano dê certo o projeto, seria muito bom e claro que vou acompanhar.

    bjs

    http://www.condutaliteraria.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Fê!

      Estou amando encontrar fãs do autor e do personagem por aqui! Anjos e Demônios é o melhor, né?! Não tive a oportunidade de reler nenhum ainda, espero fazer isso em breve. Vou tentar fazer o projeto pro início do ano que vem!

      Beijos!

      Excluir
  3. Que postagem maravilhosa, uma viagem pela obra de Dan Brown, adoro os livros dele e as adaptações cinematográficas também. Bateu aquela vontade de reler alguns deles.
    Danuzaeoslivros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Danuza!

      Fico muito feliz em saber que você gostou :) Ele é incrível, né?! Vamos reler então, super aprovo haha

      Beijos!

      Excluir
  4. Eu não li nada da série menina rsrsrs capaz que se vc fizer o projeto eu tope!
    Tb não assisti os filmes pq fico naquela de querer ler primeiro rsrs
    Mas me chama muito a atenção esses livros!

    osenhordoslivrosblog.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei!

      Vamos fazer o projeto então! Você precisa ler, vai amar :) Os livros, obviamente, são melhores que os filmes.

      Beijos!

      Excluir
  5. Olá, eu nunca li nada do autor e não tenho vontade de ler, mais amei o post quem sabe eu não mude de idéia e resolva ler

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Lara!

      Entendo você, mas quem saiba um dia, não é mesmo?!

      Beijos!

      Excluir
  6. Ei Ce, parabéns pela postagem. Muito boa.
    Eu confesso que nunca tive interesse em ler, apesar de gostar bastante desse estilo literário. Mas fiquei bastante curiosa com esse último, Origem. Espero que seja sim o melhor livro do autor. Acho que vou dar uma chance para ele.

    Beijos
    Literatura Estrangeira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Anne!

      Te entendo completamente, demorei um bom tempo até pegar um de seus livros para ler. Origem parece incrível, o lançamento já está chegando, quem saiba você goste :) Muito obrigada!

      Beijos!

      Excluir
  7. Adorei seu post e principalmente sua empolgação hahaha. Tenho três livros do Dan, mas ainda não consegui ler nenhum deles.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Gabi!

      Fico feliz em saber que te passei minha empolgação haha Poxa, tenta em algum momento começar a ler alguma obra do autor, talvez você goste :)

      Beijos!

      Excluir
  8. Olá, tudo bom?
    Eu só li um livro do Dan Brown e me apaixonei (Anjos e Demônios).
    Eu nunca tinha lido nada porque achava que era religioso, mas ganhei um de presente e percebi que não tinha nada com o que eu estava imaginando.
    Cheguei a começar inferno um pouco antes do lançamento do filme, mas não estava na vibe e li só as primeiras páginas (pretendo retornar a leitura).
    Eu não sou fã do filme de Anjos e Demônios, acho que o livro passa muito mais emoção.
    Com certeza pretendo ler os outros livros que envolvem o personagem...
    Adorei a publicação, aguardo a resenha de cada livro (e tente o projeto no próximo ano, não abandone!)

    Beijos
    Amor Literário

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Aline!

      Anjos e Demônios é incrível mesmo, o melhor livro do autor. Sim, essa é a parte mais legal pra mim, ele sabe separar religião da história. Tente a leitura novamente, Inferno é maravilhoso. O filme não é muito bom, mas aconselho bastante para quem não quer embarcar na literatura. Fico muito feliz em saber disso :) Vou tentar sim!

      Beijos!

      Excluir