Foto: KPCC

Ei! Tudo bem?
Se eu já amo quando venho falar sobre cinema com vocês, imagina quando eu consigo juntar duas coisas que sou apaixonada. Posso dizer que estou eufórica!

Depois de muito pensar sobre o que eu gostaria de publicar aqui no blog, lembrei que nunca falei sobre duas coisas que eu amo, cinema e música. Fiquei então me questionando sobre o real motivo disso nunca ter acontecido, afinal, as pessoas que me conhecem sabem muito bem como essa junção deixa meu coração super aquecido.

Hoje, depois de muito o que debater sobre o tema, lembrei também que nunca falei de um diretor ou diretora que possuem filmes maravilhosos. Por isso venho aqui para falar sobre tantas coisas que nem sei como pretendo explicar. Venho aqui falar sobre John Carney, um irlandês que possui filmes que são verdadeiras obras musicais.

Acho super importante eu estar aqui falando com vocês sobre a pessoa que faz o filme, afinal, apesar de eu amar escrever sobre as obras cinematográficas, saber como o profissional que as fez retrata a própria vida nas histórias que escreve é muito legal e faz com que a gente entenda o real significado daquele filme, a mensagem que o dono quis passar.

Dessa vez escolhi John Carney, e pesquisando mais sobre o diretor, acabei percebendo que seus filmes são o que ele é. Achei isso tão incrível que decidi, ao invés de falar somente do autor, pegar três de suas obras para que vocês o conheçam por meio de algo que ele ama tanto fazer.

John Carney nasceu em Dublin, Irlanda, em 1972. Ele é um diretor que é muito conhecido por fazer filmes de baixo orçamento e que por sua vez, arrecadam muito dinheiro. Ele que também é co-criador da série Bachelors Walk, foi baixista de uma banda de rock irlandesa, The Frames, e dirigiu alguns de seus vídeos musicais. Fato que explica muito os temas de seus filmes mais conhecidos.

Once - Apenas Uma Vez (2006)

Foto: Tumblr

A obra que se passa na Irlanda, conta a história de um músico de rua que apesar de fazer covers de músicas famosas na parte do dia, nas noites ele prefere cantar músicas de sua própria autoria. Músicas que apesar do mesmo achar sem graça, tocam a alma de uma jovem que acabara de chegar na cidade com sua mãe e filha. Se aproximando cada vez mais por causa da música que os dois tanto possuem em comum, o músico decide gravar algumas músicas com a pianista que o encantara. Assim então o filme se volta completamente pelo sonho dos dois e a forte ligação que eles vão criando enquanto o longa se passa na frente de nossos olhos. 

Apesar de assistirmos o filme sem ao menos sabermos o nome dos personagens, a história não perde a graça em nenhum momento, na verdade, quando terminamos de assistir percebemos que muitas coisas que normalmente as histórias possuem não estavam em Once, como o nome dos personagens. 

O músico é interpretado por Glen Hansard, que além de ser ator irlandês é vocalista e guitarrista da banda de rock irlandesa The Frames. Lembra que eu disse lá quem cima que John Carney fora o baixista de uma banda? Então, entre 1990 e 1993, Carney tocou no The Frames enquanto Glen era o vocalista. A banda ainda existe e faz muito sucesso na Irlanda. 

A pianista que tanto ajudou o músico de rua fora Markéta Irglová, atriz que assim como no filme é tcheca. Markéta Irglová não está apenas no mundo teatral, ela inclusive faz dupla com Glen Hansard, seu parceiro de atuação em Once, na The Swell Season. 

Falling Slowly é composta pelos dois atores, assim como toda a trilha sonora do filme, porém, fora essa música que rendeu a obra um Oscar de Melhor Canção Original.

"Take this sinking boat and point it home - Pegue esse navio afundando e aponte para casa
We've still got time - Nós ainda temos tempo
Raise your hopeful voice you had a choice - Levante sua voz esperansosa, você tem escolha
You've made it now - Você a fez agora
Falling slowly sing your melody - Caindo devagar cantando sua melodia
I'll sing it loud - Eu cantarei junto" -Falling Slowly

Begin Again - Mesmo Se Nada Der Certo (2013)
Foto: Tumblr

Gretta sempre escreveu boa parte das músicas que tocam em sua vida, mesmo que ela não seja cantora. Seu namorado no entanto é o que digamos de futuro popstar. Dave, acabara de conseguir uma proposta em um estúdio em Nova Iorque, assim então, junto com sua namorada, os dois vão para a Big Apple. O que Gretta não esperava era que seu namorado fosse mudar tanto de cabeça e que no final de tudo, os dois acabassem terminando. Devastada com o término, Gretta vai até seu melhor amigo, Steve, um músico de rua, e juntos vão cantar em um bar. Um bar aonde muitas coisas vão mudar, um bar aonde Gretta conhecerá Dan, um empresário musical falido, mas que ainda procura um talento que o faça voltar a grande estrada musical.

Um filme com Keira Knightley como Gretta, Mark Ruffalo como Dan, James Corden como Steve e Adam Levine como Dave. Com músicas 100% feitas para o filme e compostas por Gregg Alexander, cantor norte-americano. Já ouviram falar na banda New Radicals? Banda que escreveu You Get What You Give? Então, Alexander é o membro principal da banda.

Apesar desse filme não ter tantas ligações com a vida pessoal de Carney como os outros, essa obra continua tendo aspectos que só ele poderia fazer. Como o final que deixa qualquer um arrasado. Por muito tempo falei que aquele tinha tinha sido um dos meus filmes favoritos.

Mesmo Se Nada Der Certo tem uma das poucas histórias que tinha tudo para dar errado, ser clichê e sem graça. Entretanto não é nada disso que acontece. Assisti tantas vezes ao filme que não sei como não decorei as falas detrás para frente. Sou completamente apaixonada pela obra que junta Mark Ruffalo e Adam Levine em uma história só.

Poderia passar um dia inteiro escrevendo uma postagem sobre esse filme que eu não reclamaria. Amaria falar sobre aquele início que mostra a mesma cena com três perspectivas diferentes, nos mostrando que a vida é exatamente assim. Cada um tem uma versão de uma história que parece igual. Amaria falar sobre como os personagens são empolgantes. Amaria falar sobre as músicas que eles gravaram pela cidade de Nova Iorque em lugares que vão desde os pontos turísticos até becos de uma rua qualquer, tudo porque ninguém possuía um estúdio. Ah! Eu amaria tudo.

"And, God, tell us the reason - E, Deus, nos diga o motivo
Youth is wasted on the young - De a juventude ser desperdiçada nos jovens
It's hunting season and the lambs are on the run - É temporada de caça e os cordeiros estão correndo Searching for meaning - Procurando por um significado
But are we all lost stars - Mas será que somos todos estrelas perdidas
Trying to light up the dark? - Tentando iluminar a escuridão?" -Lost Stars

Sing Street - Música e Sonho (2016)
Foto: Tumblr

Voltando para Dublin, Irlanda, temos a história de Conor, um adolescente que é obrigado a mudar de colégio por causa das condições financeiras de seus pais que ainda por cima estão em crise no casamento. Chegando na Synge Street CBS, Conor tem problemas não só com o diretor, mas com o valentão do colégio que passa a persegui-lo. Extremamente frustado com a vida em que estava levando, o adolescente ao sair da escola acaba conhecendo Raphina, uma garota que está sempre na porta de sua escola. Tentando de tudo para conseguir conversar e conquistar a menina, Conor decide a convidar para atuar no videoclipe de sua banda. Quando Raphina aceita a proposta do garoto, Conor precisa solucionar um único problema. Arranjar uma banda.

Indicado ao Globo de Ouro como Melhor Filme Cômico ou Musical, Sing Street tem Ferdia Walsh-Peelo, Lucy Boynton, Jack Reynor, e Mark Mckenna atuando como alguns dos personagens da obra.

Eu amei todos os segundos desse filme, desde a primeira cena com Conor tocando violão em seu quarto até a cena final com Go Now na voz de Adam Levine tocando de fundo. Confesso que algumas lágrimas rolaram no final da história, mas garanto que não foi de tristeza, foi extremamente de felicidade e alegria. "Que filme!" Isso era a única coisa que eu conseguia pensar enquanto as letras brancas subiam pelo fundo preto na tela de meu computador.

O filme se passa em 1985, então além das músicas compostas por John Carney, temos músicas dos anos 80. Muito Duran Duran, The Cure e outros artistas que fazem meu coração ficar mais quentinho. 

A história é mostrada de uma maneira tão viva. Os personagens tentando alcançar seus sonhos, a música presente em todos os momentos de suas vidas. Os problemas que os personagens enfrentam no colégio são tão intensos que as vezes eu acho que Carney viveu realmente aquilo. Em falar em realmente viver, o diretor realmente estudou na Synge Street CBS, o colégio extremamente religioso do filme. 

Quando assisti pela segunda vez Sing Street, consegui perceber que apesar das obras de Carney parecem muito semelhantes, elas não perdem a graça em nenhum momento. Na verdade, quanto mais recente seu filme é, melhor a história parece ser. Quando eu disse que por muito tempo Mesmo Se Nada Der Certo estava entre meus filmes favoritos, eu disse a verdade, mas acabou que Sing Street chegou e o lugar de Begin Again foi tomado por outra obra de John Carney.

"You’re never gonna go - Você nunca irá
If you don’t go now - Se você não for agora
You’re never gonna know - Você nunca vai saber
If you don’t find out - Se você não descobrir
You’re never turning back - Você nunca voltará
Never turning around - Nunca vai dar meia volta
You’re never gonna go - Você nunca irá
If you don’t go now - Se você não for agora" -Go Now

Espero que vocês se apaixonem pelas obras de John Carney assim como eu. Quando vocês forem assistir, provavelmente vão perceber algumas cenas muito parecidas entre seus filmes. Por exemplo, a cena clássica dos principais tocando em uma sala ou quarto. Uma cena com música de fundo e várias coisas acontecendo, coisas que a música pode explicar todos os sentimentos. Nos filmes de Carney, a gente percebe que nem tudo precisa de falas para serem ditos com alma.

Se alguém já assistiu e quer compartilhar sua opinião sobre as histórias, sinta-se a vontade para escrever nos comentários da maneira que se ache melhor! Vou adorar ler cada opinião!

Um beijo e paz no coraçãozinho de vocês! ✩

16 Comentários

  1. Oii Ceci.
    Sou apaixonada por música e cinema. Sabe o tipo de pessoa que enche o fone de fita isolante porque sabe que vai chorar se ele quebrar? Ou que assisti várias vezes o filme favorito?
    Eu na vida!!!
    Normalmente não vejo musicais ou cenas que envolvem dança, mas tenho um par de musicas do tipo no celular (da Disney então...)
    Ainda não conhecia os filmes, mas com certeza vou ver. Como não amar o que envolve tanta perfeição?
    Beijos.

    Fantástica Ficção

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Jessica!

      Então você P-R-E-C-I-S-A assistir aos filmes do Carney, provavelmente vai ficar igual eu, apaixonada!

      Beijos!

      Excluir
  2. Eu AMEI!!!
    Vou assistir todos! Salvei nos favoritos e tô sentindo que vou virar fã desse cara! hahahaha
    Quanta paixão nesse post amiga, dá pra ver que não é brincadeira seu amor por filmes e musicas!!

    osenhordoslivrosblog.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei!

      Fico muito feliz em ler isso e saber que passei minha paixão por meio de palavras :) Espero que você se apaixone pelos filmes assim como eu!

      Beijos!

      Excluir
  3. Oi, tudo bem?
    Eu não assiti nenhum desses filmes. Mas vc falou com tanta empolgação que vou colocar na minha lista agora.
    Adorei o POST.
    Bjss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei!

      Adoro quando passo essa empolgação :) Espero que você goste dos filmes!

      Beijos!

      Excluir
  4. Oiie
    Caraca, que indicações maravilhosas, fiquei bem interessada. O único da lista que já ouvi falar foi "Mesmo se nada der certo" e sou louca pra assistir, mas nunca acho pra baixar :( Já adicionei os outros dois filmes na listinha. Adorei o post.
    Bjos, Bia! 💋

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Bia!

      Fico muito feliz em saber disso :) Não preciso nem falar que amo esse filme, né?! haha Te entendo completamente, só consegui ver online e em algumas vezes pela televisão, espero que você tenha sorte em achar. Muito obrigada!

      Beijos!

      Excluir
  5. Oi, tudo bom?
    Eu não conhecia esse diretor, na verdade não costumo ver a produção e sei que isso é um erro.
    Não conheço os filmes que você citou, mas adorei todos.

    Beijos.
    Amor Literário

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Aline!

      Eu costumava não olhar, mas teve uma hora que acabei percebendo para conseguir assistir filmes com o mesmo estilo. Fico feliz em saber disso :)

      Beijos!

      Excluir
  6. Hey! Tudo bem?

    Eu sou do tipo não conheço os atores principais, a direção também haja é feio, eu sei :(

    Adorei sua postagem, tenho um crush pesado no Adam então óbvio que anotei o nome do filme haha

    Beijos!
    Mari Barros
    Blog Diversamente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Mari!

      Super normal, também não percebia essa coisas não. O Adam está tããão maravilhoso no filme, assiste sim e fique babando haha Muito obrigada!

      Beijos!

      Excluir
  7. Oi Cecília! Eu amo ver filme e séries. Músicas, só escuto quando vou arrumar casa kakakaka. Adorei sua publicação, tem filmes aí que nunca vi, porém, me interessei.

    Beijinhos, jenni.

    sinopsedoslivrosjenni.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Jenni!

      Sério? Como você consegue?! Haha Muito obrigada :)

      Beijos!

      Excluir
  8. Oi! Eu sou apaixonada por cinema. Confesso que nunca tinha visto esse filmes mas agora de férias, já estou anotando na minha listinha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Miri!

      Anota sim e tente assistir depois, como você é apaixonada por cinema, vai amar os filmes de Carney!

      Beijos!

      Excluir