Tipos Incomuns | Resenha

30 de dez de 2017
Foto: Cecília Justen

Ei! Tudo bem?
Chegou o momento de falar sobre Robert Lang...Ops, Tom Hanks!

Fiquei muito feliz quando soube que Tom Hanks, meu ator favorito, iria escrever um livro, um livro de contos e, para quem me conhece, sabe que eu A-M-O contos, principalmente quando são bem escritos.

Terminei mega ansiosa e só me senti melhor quando o exemplar chegou em minha casa. Comecei a ler o livro e acabei me deliciando e esperando que um dia, Tom Hanks aparecesse em minha casa para me narrar cada história dos contos.

Sinopse: Um affaire agitado e divertido entre dois grandes amigos. Um ator medíocre que se torna uma estrela e se vê em meio à frenética viagem de divulgação de um filme. O colunista de uma cidadezinha com um ponto de vista antiquado sobre o mundo. Uma mulher se adaptando à vida na nova vizinhança após o divórcio. Quatro amigos e sua viagem de ida e volta à Lua num foguete construído num fundo de quintal. Essas são apenas algumas das pessoas e situações que Tom Hanks explora em sua primeira obra de ficção. Os contos têm algo em comum: em todos, uma máquina de escrever desempenha um papel — às vezes menor, às vezes central. Conhecido por sua sensibilidade como ator, Hanks traz essa característica para sua escrita. Ora extravagante, ora comovente, ocasionalmente melancólico, Tipos incomuns deleitará e surpreenderá seus milhões de fãs.


Foto: Cecília Justen

Páginas: 352 | Autor(a): Tom Hanks | Editora: Editora Arqueiro | Gênero: Ficção (Contos)

Esse livro possui vários contos e é por isso que essa resenha pode ficar maior do que o esperado. Acabei ficando tão surpresa pela obra que comecei a achar um insulto se eu não falasse pelo menos um pouco sobre alguns dos milhares de contos. Se você não quiser ler - lembrando que nada tem spoiler - é só descer a resenha até o tópico "Tipos Incomuns", lá eu faço um breve resumo sobre a obra toda no geral, sem entrar em cada parte. 

Três Semanas Exaustivas 

"Sim, eu tinha uma namorada. Uma namorada transforma um homem desde os sapatos que ele usa para praticar exercícios até o corte de cabelo. (...) Enganado pela adrenalina do romance, corri mais longe do que o meu corpo podia suportar."

Logo de início a gente conhece a história de 4 amigos, focando mais em dois que assim quando nós iniciamos a leitura, começam a ter um romance entre eles. Um romance estranho e meio cômico, que é apresentado para os leitores de forma peculiar, cada dia o personagem que está em um relacionamento com Anna (uma das personagens) nos conta como que esse caso agitado e extremamente divertido está acontecendo.

Eu, particularmente, adorei essa história porque ela é bem simples, sem muitas informações e super engraçadinha, sabe?! Tem uma narração bem diferente da que eu estou acostumada, mas isso só me ajudou a querer avançar mais e mais na leitura, fiquei realmente feliz com ela. A gente não sabe muito sobre os personagens, porém, só com o que eu li eu gostei mais de uns do que de outros.

Véspera de Natal de 1953

"Fechando o porta-malas, parou por um momento para refletir sobre a última hora da véspera de Natal de 1953. Uma noite fria, sim, mas Virgil já tinha visto piores."

Depois vamos para a história de uma família, Virgil, Del, Davey, Jill e Connie. É véspera de Natal e Davey, como irmão mais velho de Jill, irá fazê-la acreditar no papai noel. Connie ainda é muito pequena, mas seu irmão de 11 anos já pretende fazer essa mesma função daqui a alguns anos. Mas voltando para o presente, assim que seus filhos vão dormir, Del e Virgil começam a arrumar os presentes perto da lareira. Del sente sono e decide dormir, mas Virgil precisa ficar acordado para receber a ligação que ele só recebe uma vez ao ano e no Natal. Essa ligação é de Bud, um grande amigo de Virgil que também estava no exército britânico na Segunda Guerra Mundial, essa ligação faz com que Virgil se lembre do passado, fazendo com que nós, leitores, passássemos a conhecer algumas questões vividas pelos personagens na Guerra.

Essa história é tão profunda e densa, isso tudo por causa das partes que conta um pouco sobre a Guerra. É um conto bem pequeno, menor do que o anterior, mas esse tem uma carga muito mais pesada. A história é linda, principalmente quando entendemos sobre Bud; quis voltar para dentro do livro e conhecê-lo melhor.

Um mês na Greene Street

"À medida que agosto avançava em seus dias quentes e preguiçosos, Bette evitava o contato com o vizinho da casa ao lado; não estava com vontade de ouvir de novo: Você vai fazer alguma coisa hoje à noite?"

Provavelmente um dos meus contos favoritos. Essa história vai contar um pouco sobre uma mulher divorciada e seus três filhos que acabaram de se mudar para Rua Greene, aquele típico lugar calmo e que é totalmente "boa vizinhança". A história mostra principalmente o contato da mulher (a mãe), tentando evitar o vizinho terminando de um jeito super fofo que deixa muitas coisas no ar.

Fiquei apaixonadinha por esse conto e gostaria que ele se tornasse um grande romance. Tom Hanks me levou em poucas palavras ao mundo de Greene Street, encantando-me completamente pelos dois vizinhos que podem dar 100% certo como 100% errado. O final foi a melhor parte, adoro quando o autor termina as coisas deixando tudo no ar, fazendo com que nós, leitores, possamos criar na nossa cabeça o resto da história dos personagens.

Fiquem com a gente

"- Não preciso de esposa. Tenho você, Srta. Mercury. Esposas não suportam homens como eu.
- Mas eu tenho que suportar? [...]
- Uma viagem vai fazer bem a nós dois."

Esse conto é sensacional, me encantei por causa de sua estrutura. Ele é em forma de roteiro, especialidade de Tom Hanks, então já imaginei que ele se sairia bem nesse aspecto. Não vou contar muito sobre a história em si para vocês, por acho que a surpresa dela é mais legal, mas em linhas gerais, o conto é sobre um chefe e sua contratada que vão ficar um tempo em uma pousada para sair do caos da cidade grande. Se você está achando que rola um romance aqui, você está enganado e essa é a melhor parte.

Fiquei muito empolgada enquanto lia e por ser um roteiro, tudo aconteceu rapidinho e eu nem senti. Foi super divertido, me senti dentro de um filme, gostaria que mais contos fossem narrados dessa maneira.

Nossa Cidade Hoje com Hank Fiset

"Então o que há de novo em Nova York? Coisas de mais, se você tem boas lembranças do lugar, mas coisas de menos, se a Cidade Nua deixa você se sentindo, bem, nu."

O que falar desse ser humano antiquado que tem uma coluna no jornal de uma cidadezinha? Nossa Cidade Hoje com Hank Fiset é uma coluna em um jornal que faz você rir até revirar os olhos. Tom Hanks nos presenteou com mais de um conto, então temos várias colunas para entendermos melhor o ponto de vista de Hank, uma pessoa com pensamentos bem (bem) do passado, que deixa claro seu amor pelo modo antigo de viver.

Não coloquei aqui um conto específico porque acho que seria nivelar muito, mas confesso que o meu favorito foi o de New York que ele basicamente reclamou de tudo! Extremamente feito de humor satírico.

Steve Wong é Perfeito 

"O que Steve Wong fez foi real, aconteceu mesmo, na frente de testemunhas até, e então ele se tornou viral."

Lembram-se do primeiro conto que eu escrevi para vocês? Três Semanas Exaustivas. Os mesmos personagens aparecem em Steve Wong é Perfeito, na verdade, esse grupo de amigos possui 3 contos em Tipos Incomuns, mas vou focar no último.

Em Steve Wong é Perfeito, meu conto favorito do grupo, a gente confere um pouco do dia-a-dia do grupo quando decidem jogar boliche (basicamente todos os dias), a maior questão é que Steve Wong (um dos amigos) é perfeito no jogo, ele tem seu próprio equipamento e joga como se fosse um hobby. Esse seu jeito incrível e impressionante de jogar fez com que o mesmo se tornasse famoso e agora ele precisa bater um record em um evento da ESPN.

Eu amei reencontrar esses amigos, principalmente nesse conto que tem um final que eu adorei. Mostrou um lado muito mais esportivo que competitivo em si, achei super fofo como Wong tratou o jogou e a competição que ele travou consigo mesmo.

Essa história foi a que eu mais senti a presença do Tom Hanks, parecia que ele também era integrante desse grupo de amigos, senti isso porque eu senti a felicidade dele em escrever sobre esse grupo. Melhor do que ler sobre algumas aventuras dos 4, era só ter o próprio Tom Hanks em minha frente me contando sobre as histórias que eles vivenciaram. Aproveitando... Tom Hanks vem na minha casa?!

Tipos Incomuns

"Um olhar de volta à sombra do eucalipto mostrou a mulher de longos cabelos pretos inclinada para a frente, a boca aberta, a cabeça inclinada na linguagem corporal universalmente conhecida do prelúdio de um beijo desejado."

Esse é o momento em que eu conto para vocês sobre a obra toda, o conjunto de contos, porque os contos separados, já vou adiantando, não foram uma grande surpresa positiva para mim. Os contos de Tom são contos bem simples, para ser bem sincera, alguns acabam se destacando, mas são bem poucos (são os que eu falei para vocês na postagem). Li muito sobre seus diálogos, entretanto, não achei que fossem diálogos surpreendentes, não foi nada tão impactante, não o suficiente para que eu terminasse o livro em uma velocidade rápida. Na verdade, eu enrolei muito para terminar a obra, eu não conseguia me prender no que estava acontecendo, afinal, seus contos são muito curtos e não parece ter um aprofundamento, não de uma maneira que eu tenha gostado.

Porém, contudo, entretanto, todavia... A obra em si, o conjunto todo, é incrível. Engraçado isso, não?! Demorei um pouco para entender, mas quando entendi, quase me bati porque a ideia do livro está no nome. Tipos Incomuns, exatamente o que cada conto é, incomum, aquilo que é diferente do normal, por isso talvez haja algo estranho em cada história, essa parte incomum era o que Tom queria passar e ele conseguiu muito bem. Os contos são diferentes, possuem uma narração meio vaga, nos dão uma mistura de emoção quando conhecemos a história em si e uma tristeza por não termos nada dela. Por este motivo a obra é muito legal, porque ela no todo é genial, essa mistura de tempos modernos com coisas mais antigas, a presença das máquinas de escrever (seja ela a principal da história ou apenas um cenário) faz com que tudo se torne... Incomum.

Nota: 3/5 ♥ 

Compre Tipos Incomuns | Amazon | Saraiva
Baixe um trecho de Tipos Incomuns | PDF
















Um beijo e paz no coraçãozinho de vocês! ✩





21 comentários:

  1. Oi ^^ eu tenho uma relação de amor e ódio com liros de contos, uns eu amo e outros nem tanto haha mas gostei de alguns contos desse livro e capa me chamou muito atenção também !! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Lari!

      Te entendo completamente, depende muito do autor para funcionar comigo.
      A capa é maravilhosa, tem até um relevinho, sabe?! Linda!

      Beijos!

      Excluir
  2. Eu estou lendo e no momento minha reação é bem diferente da sua, estou amando por detalhes que não dá pra escrever aqui. Tive que respirar em "O seu passado é importante pra nós" que final foi aquele!!, Amei o conto de natal, mas os que realmente me pegaram são os do repórter, adorei todos.. Enfim eu devo terminar hoje, mas concordo que não é uma leitura rápida, porém como são contos dá pra ir lendo um e outro entre outras leituras o que pra mim foi ótimo porque as outras leituras também não são do tipo fáceis. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei!

      Fico muito feliz em saber que você está gostando da obra :)
      Ele é incrível haha Adorei também.
      Sim, é uma leitura bem devagar, talvez seja por isso que eu não gostei tanto...

      Beijos!

      Excluir
  3. Eu gosto muito de contos, vou na contra mão da maioria pq pego rápido essas coisas de significados rsrs
    Achei bem legal e acho que vou gostar até mais que vc!!!

    osenhordoslivrosblog.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei!

      Eu preciso estar muito afim para gostar de contos haha
      Provavelmente :)

      Beijos!

      Excluir
  4. Oii Ceci.
    Eu amo, amo, amo o Tom Hanks COF COF Dan Stubach americano COF COF! É umdos meus atores favoritos, mas tenho medo do que esperar se colocar um u na primeira sílaba. Contudo, percebo que seu livro vê cheio de conjecturas sobre a vida. O que me deixa animada para encarar ele.
    Beijos.

    Fantástica Ficção

    ResponderExcluir
  5. Oii Ceci.
    Eu amo, amo, amo o Tom Hanks COF COF Dan Stubach americano COF COF! É umdos meus atores favoritos, mas tenho medo do que esperar se colocar um u na primeira sílaba. Contudo, percebo que seu livro vê cheio de conjecturas sobre a vida. O que me deixa animada para encarar ele.
    Beijos.

    Fantástica Ficção

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Jessica!

      Também A-M-O ele haha
      BERRO! Nunca tinha pensando nele como o Dan, não consigo lidar!
      Te entendo, mas fica tranquila que ele arrasa de certo modo.
      Dê uma oportunidade para a obra, você pode adorar :)

      Beijos!

      Excluir
  6. Oii, adoro contos, gosto de ver como de maneira leve e rápida os autores conseguem transmitir tantos sentimentos diferentes. Pelo que citou através dos contos podemos conhecer um pouco mais do autor.. e isso sem dúvidas é super interessante. Sempre que vejo ele lembro do Wilson ( a bola de o Náufrago) e adoraria conhecer mais esse lado escritor dele.
    Adorei sua resenha!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei!

      Sim, às vezes eles tem essa capacidade incrível!
      Podemos sim, parece que é o Tom contando sobre ele mesmo.
      Eu lembro de personagens dele, então não te julgo haha
      Obrigada :)

      Beijos!

      Excluir
  7. Eu nunca gostei muito de contos, porque sou muito detalhistas. E em um livro, onde várias histórias são contadas, nãos se pode se ater a detalhes. Você pareceu bastante envolvida com cada um dos contos, então eu acho que vou dar uma chance a esse livro .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Gabi!

      Te entendo, às vezes tenho problemas com eles pelo mesmo motivo.
      Dê sim, talvez você goste :)

      Beijos!

      Excluir
  8. Oiiee
    PARA TUDO QUE EU TÔ CHOCADA, Como assim Tom Hanks escreveu um livro? KKKKKK já quero ler, adoro os filmes dele. Também adoro contos, então espero gostar. ADorei tua resenha.
    Bjos, Bya! 💋

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Bya!

      Eu pensei a mesma coisa haha
      Se você gosta dele como ator, vai adorar o livro, parece que é ele atuando :)
      Obrigada!

      Beijos!

      Excluir
  9. Olá, tudo bom?
    Muito legal saber sobre esse livro. Uma pena você não ter gostado dos contos individuais, mas não foi de todo mal já que você gostou da obra em um geral. Achei a proposta bem diferente.

    Beijos, Ally.
    Amor Literário

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Aline!

      Sim, e no final acho que gostei mais dessa maneira. Entender o que todos eles significam deu uma resolução bem melhor :)

      Beijos!

      Excluir
  10. Ei, Ceci!
    Eu também gosto muito do Tom e não sabia que ele tinha lançado um livro que, aliás, está com uma capa bem linda. Fiquei curiosa pra conhecer, embora você tenha escrito que são contos superficiais e simples, mas como sou uma amante do gênero, gostaria de conhecer melhor a obra.
    Um beijoo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Mirelle!

      Foi uma surpresa para várias pessoas haha
      A capa é um show, fiquei apaixonada com os detalhes.
      Leia sim, acho que você vai gostar, depois me conta como foi a leitura :)

      Beijos!

      Excluir
  11. Olá Cecília! Não sei quem é esse ator (eu acho) porém, achei esse livro bem legal. A capa é linda e os contos me chamaram atenção. Adorei sua resenha, vou anotar sua indicação. Beijinjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Jenni!

      Então, ele fez os filmes das adaptações dos livros do Dan Brown, fez Forrest Gump, Náufrago, enfim... Vários outros, talvez você conheça.
      A capa é maravilhosa, tem até um relevo nas teclas.
      Obrigada :)

      Beijos!

      Excluir