Quando a Bela Domou a Fera | Resenha

25 de jan de 2018
Foto: Cecília Justen

Ei! Tudo bem?
Estou muito feliz em estar resenhando esse livro, principalmente depois da catástrofe que foi a outra obra da série.

Quando a Bela Domou a Fera não é um lançamento da Editora Arqueiro, mas como Dezembro não tinha nenhum livro novo, decidi dar mais uma chance a Eloisa James e peguei essa releitura de uma história que eu amo, A Bela e a Fera.

Não me empolguei muito, porque a releitura de Cinderela foi uma decepção que me deixou muito chateada, então fiquei com medo dessa leitura. Entretanto, podem ficar felizes, essa obra me mostrou completamente por qual motivo Eloisa merece todos os elogios de autores consagrados do mundo Romance de Época, como Julia Quinn.

Quando a Bela Domou a Fera - Eloisa James

Sinopse: Piers Yelverton, o conde de Marchant, vive em um castelo no País de Gales, onde seu temperamento irascível acaba ferindo todos os que cruzam seu caminho. Além disso, segundo as más línguas, o defeito que ele tem na perna o deixou imune aos encantos de qualquer mulher. Mas Linnet não é qualquer mulher. É uma das moças mais adoráveis que já circularam pelos salões de Londres. Seu charme e sua inteligência já fizeram com que até mesmo um príncipe caísse a seus pés. Após ver seu nome envolvido em um escândalo da realeza, ela definitivamente precisa de um marido e, ao conhecer Piers, prevê que ele se apaixonará perdidamente em apenas duas semanas. No entanto, Linnet não faz ideia do perigo que seu coração corre. Afinal, o homem a quem ela o está entregando talvez nunca seja capaz de corresponder a seus sentimentos. Que preço ela estará disposta a pagar para domar o coração frio e selvagem do conde? E Piers, por sua vez, será capaz de abrir mão de suas convicções mais profundas pela mulher mais maravilhosa que já conheceu?

Foto: Cecília Justen

Páginas: 320 | Autor(a): Eloisa James | Editora: Editora Arqueiro | Gênero: Romance de Época
Série: Contos de Fadas #2 

Para ler a resenha do primeiro livro da série Contos de Fadas, uma releitura da obra de Cinderela, clique aqui. Os livros podem ser lidos em qualquer ordem já que não possuem ligações.

Linnet se não é a mais bela que já circulou nos salões de Londres, é uma das. Sua beleza - interior e exterior - encanta por onde passa, deixando todos os cavaleiros enfeitiçados pelo seu sorriso, pela sua pele e por toda a beleza que herdara da mãe. Todo esse efeito que causa em homens, deixou até mesmo o príncipe apaixonado. Linnet não sabia o erro que estaria cometendo quando se entregara para Augustus, mas ela sabia que aquilo tudo era apenas uma forma de afastar os homens que a desejava. O problema é que (como diria o pai de Linnet) o amor do príncipe era como o amor da falecida mãe da menina pelo pai, "não é o amor suficiente". Então quando as coisas começaram a avançar, Augustus não pôde pedir a jovem em casamento, causando um reboliço em toda a sociedade. Isso não seria um problema para Linnet se ela não tivesse comido alguns alimentos estragados e vomitado em um vaso antes de chegar ao banheiro de um baile e, pior, se ela não estivesse usando um vestido enorme que apontava apenas uma coisa: Gravidez. 

Ela tinha certeza que não esperava um bebê, sua virgindade ainda estava intacta e ela não era nenhuma Virgem Maria para estar grávida. Entretanto, a sociedade não parece concordar com Linnet e agora, de uma hora para outra, ela perdera todos os seus pretendentes por causa de uma gravidez falsa. Uma gravidez do príncipe que a rejeitara sem olhar para trás. 

Vendo que a única solução era tirar a filha de Londres, o pai de Linnet e sua tia se lembram do Duque de Windebank, um homem louco pelo sangue real e pai do conde de Marchant, impossibilitado de lhe dar herdeiros. Parecia um plano perfeito, se Linnet estivesse realmente grávida e se o conde não fosse um grande médico, percebendo de primeira que a menina não estava grávida. Linnet vai em direção ao castelo de Piers Yelverton no País de Gales, esperando que seu futuro marido não seja tão ruim quanto às pessoas dizem.

Conhecido por "Fera", Piers é quase um monstro, tudo por causa de seu temperamento medonho que fere a todos que cruzam seu caminho e por sua perna machucada que o faz andar de bengala, deixando o mesmo com uma aparência de vilão de Contos de Fadas e não de príncipe. 

Piers não quer se casar e não vê motivos para isso já que é incapacitado, mas Linnet está ali, entregando seu coração ao homem que talvez, nunca possa amar alguém, não depois de tudo que lhe aconteceu.

"- Eles morrem de medo de mim.
- Sério?
- Você também deveria.
Ela deu um sorriso.
- Talvez você devesse se esforçar mais.
- Talvez você devesse de casar comigo - disse ele.
Ela riu alto."

Ah! Eu estou tão feliz e contente por ter dado mais uma chance a Eloisa James que sairia por aí dançando e indicando esse livro para todos que gostam de Contos de Fadas. Quando a Bela Domou a Fera é o segundo livro da série Contos de Fadas, uma série cheia de releituras, mas esse foi o primeiro livro publicado no Brasil pela Editora Arqueiro. O primeiro livro que inicia a série não saiu com eu gostaria, coloquei muitas expectativas em uma releitura de Cinderela e acabei me decepcionando, mas fiquem tranquilos, esse não é o caso da releitura de A Bela e a Fera.

A obra é fantástica do início ao fim e cheio de referências a histórias que não estão relacionados à releitura em si. Por exemplo, a própria Eloisa conta que Piers foi inspirado em algumas ações de House (da série Dr. House), um dos médicos mais famosos e extremamente peculiares. Sua grosseria, ironia, e seu sarcasmo conquistaram milhares de fãs e, essa mesma fórmula, funciona completamente no conde de Marchant.

Todos os pequenos detalhes da história me conquistaram, mas o que fez meu coração acelerar de verdade foi os dois personagens principais.

Linnet não é tão Bela quanto pensei que fosse ser, ela é mais do que isso. Em alguns momentos (antes de iniciar a leitura) achei que a personagem poderia ser meio metida por causa de sua beleza, mas uma Bela é uma Bela e isso não é a parte que realmente importa em Linnet. Ela é encantadora, cheia de vida e muito inteligente. Como a Bela, ama ler romances, mas por falta deles na biblioteca do castelo, ela acaba lendo livros de medicina graças à profissão de Piers.

Junto a ela vem sua criadagem, personagens super engraçados, mas preciso confessar que sua aia, Eliza, merecia um livro só para ela, principalmente nas cenas em que ela enfrenta Yelverton com toda a força que, provavelmente, ela guardou por muito tempo já que confrontar o conde não é tão fácil assim.

Falando em conde...

"O sol se inclinava sobre a água, dourando as pequenas ondas que marulhavam na divisa entre a piscina e o mar.
- É tão lindo - exclamou Linnet.
- Frio como a teta de uma bruxa a esta hora - disse Piers."

Não é meu crush literário, está bem longe (na verdade), mas me apaixonei por ele e por todo o seu jeito "Fera" de ser. Em alguns momentos, confesso que tive certos problemas com a forma em que ele falava sobre seus pacientes (que viviam em uma ala especial do castelo), mas também não fora nada grotesco. Piers é muito parecido com House, porém, muito mais sexy e, ouso escrever, mais simpático também.

Ele não é 100% ruim, o que o deixa com toda a sua fama é a forma que ele fala as coisas, mas não dá a impressão de que ele quer machucar alguém (não que ele ligue quando machuca), ele só faz sem perceber. Piers é feito de mágoas do passado com sua dor da perna do presente e o que ele menos pensa é no futuro. Consegui entender um pouco sobre ele e gostei muito desse personagem que não foi feito para ser bonito, mas que tem sim uma beleza.

Junto com ele nós temos o castelo e no castelo, além de pacientes que você vai se apegar, nós temos os trabalhadores que o ajudam a deixar tudo funcionando. Os patinhos, grupo de médicos que estão estudando com Piers, são os homens mais sem noção na área de medicina, o que os torna incríveis, já que nós não estamos falando da vida real. O conde também tem um mordomo, que na verdade é um espião colocado por seu pai no castelo para saber se ele está bem. No castelo também tem a enfermeira Matilda, aquele típico personagem estranho que está ali para dar medo nos pacientes por causa da sua antipatia.

Todos os personagens conquistaram um lugar no meu coração de leitora e eu adoraria escrever mais sobre eles, porque eles merecem.

"- Preciso confessar que eles começaram uma aposta lá embaixo. [...]
- A aposta é a respeito de eu estar esperando um filho ou não?
- Oh, não! Nós, quero dizer, nós lá de Londres sabemos que a senhorita fez o Stubbins rodar pela cidade sem fazer nenhuma parada para pegar aquele príncipe. A aposta é se lorde Marchant vai se apaixonar pela senhorita."

Comentei um pouco sobre os personagens, mas preciso destacar um pouco mais sobre sua construção. Eloisa, com sua escrita doce, mostrou um lado muito "malvado" que uma família pode ter. Por exemplo, (fiquem tranquilos que esse "spoiler" aparece no primeiro capítulo) o passado de Piers não é bonito, tudo porque seu pai era um viciado e por isso o menino sofreu muito até que sua mãe decidiu que a melhor decisão era largar o marido e se mudar para a França. Outro exemplo é a própria Linnet que não tem uma história tão legal quanto a Bela. Ela tem um pai que não se importa muito e tinha uma mãe que traia o pai constantemente. Todo esse jeito devassa da mãe fez com que a sociedade comentasse, trazendo uma imagem negativa para a própria Linnet que não tinha feito nada. Ela cresceu com normas rígidas e o mais perto de diversão com um homem fora com o príncipe, que a rejeitara e ainda a deixara (supostamente) grávida.

Isso fez com que tudo ficasse bem mais interessante e fez com que a obra me prendesse do início ao fim. Eu queria saber mais sobre os personagens, mais sobre seus medos, mais sobre suas cicatrizes e todo o motivo que os levara a ser daquela maneira apresentada no presente. Existia um motivo para tudo e um ensinamento por detrás de cada ação.

"Ah, ela tinha o charme da mãe e sabia disso. Podia piscar para um homem do mesmo jeito que sua mãe costumava fazer e aquele que não ficasse com os olhos levemente marejados era uma aberração. Zenobia chamava de "sorriso da família" e dizia que era sua maior herança. Mas o que Linnet não fazia era... Aproveitar-se disso. Para falar a verdade, ela nem gostava de ser beijada."

Agora eu entendo todos os comentários positivos que Julia Quinn deixou para Eloisa James. Para mim, a gente poderia esquecer a obra anterior e focar apenas nessa releitura encantadora que foi feita para a gente amar. Amar os personagens, amar a vida, amar Eloisa que, inclusive, faz aniversário amanhã (26/01).

Sua escrita é deliciosa, sexy na medida certa e feita para aquecer nossos corações. Ela conseguiu aproveitar todos os pontos positivos da história e transformar os negativos em lindos momentos. Escreveu um final que poderia ter sido devastador, prendeu minha atenção no clímax e quando eu achei que ela já me tinha todinha, ela me ganhou mais ainda.

Essa história nos mostra porque amamos releituras de Contos de Fadas e porque amamos ler Romances de Época com uma pitada de magia. Com essa obra passamos a acreditar muito mais no amor e em sua forma e poder.

Que venha muitas releituras feitas pela Eloisa James, uma grande escritora que, finalmente, me mostrou sua força. 

"Quando chegaram, Linnet sorriu para todos, de Prufrock ao duque. Ninguém realmente reparou que a pele dela estava rosa como um morango. Porque a alegria em seu rosto e em seus olhos era ofuscante."

Nota: 5/5 ♥ 

Compre Quando a Bela Domou a Fera | Amazon | Saraiva
Baixe um trecho de Quando a Bela Domou a Fera | PDF










Um beijo e paz no coraçãozinho de vocês! ✩






18 comentários:

  1. Oie!!

    Ás vezes sinto receio de releituras, mas essa parece que funcionou bem. Já tinha ouvido falar e fiquei bastante curiosa, com sua resenha aguçou mais ainda minha curiosidade.
    Achei interessante um dos personagens ser inspirados nas atitudes do House, série que amei.
    Vou ler com certeza!!!

    bjs
    Fernanda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Fernanda!

      Eu também sinto, normalmente não consigo lidar com elas rsrs
      Fico feliz em ler isso :)
      Então você vai amar Piers.

      Beijos!

      Excluir
  2. Oii Cecília. Apesar de gostar de romance de época e perceber sua emoção nessa resenha, me sinto um tanto saturada de releituras. Só pretendo ler As Crônicas Lunares e parar por aí. Isto porque li prcebo os montes, e agora, toda vez que vejo me dá uma sensação de bleh.
    Sua resenha ficou ótima. Só não é para mim no momento.

    PS: Bom saber que a Quinn tem um ótimo gosto.

    Beijos
    Blog: Fantástica Ficção

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Jessica!

      Eu não tenho uma lista de releituras, então está sendo bem legal começar. Muito obrigada! Entendo você, às vezes não consigo pegar em um livro. Ela tem sim :)

      Beijos!

      Excluir
  3. Oláaa Cecília!
    Eu estou louca para ler algo da Eloisa James e fiquei extremamente feliz em saber que você amou este livro (até porque também sou apaixonada pela Bela e a Fera) portanto esse livro me despertou muita curiosidade desde que foi lançado. Adorei saber sobre as personagens e ter uma noção do que posso esperar da narrativa da autora. E você me deixou super curiosa sobre Piers (Já precisoooo ler esse livro hahaha).

    Adorei sua resenha! Estou aind amais animada em ler algo da autora!
    Bjooos da Elo!
    http://cronicasdeeloise.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Elo!

      Menina, então esse é o livro certo para você! Compre ele haha
      Ele é maravilhoso, você vai querer o livro e Piers :)
      Muito obrigada, fico feliz em ler isso!

      Beijos!

      Excluir
  4. Olá, tudo bem?
    Mana, eu acho as capas desses livro LINDAS demais. Fui em um evento de época e os mediadores super indicaram Quando a Bela Domou a Fera. Eu não sou muito de ler romances mas quero muito ler por que amo A Bela e a Fera e sua resenha ficou muito linda e me deixou curiosíssima.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei!

      Eu também, lembram bem as histórias originais. Eles tem um ótimo gosto então haha
      Muito obrigada :)

      Beijos!

      Excluir
  5. Oie
    Eu quero muito ler esse livro e o da Cinderela também. Eu tenho a impressão de que quando a gente vai com baixas expectativas para um livro, a gente sempre se surpreende e quando a gente tem altas expectativas, a gente se decepciona kkk Já reparou isso? Enfim, amei sua resenhae fico feliz por ter curtido a leitura, espero gostar tanto quanto você e não me decepcionar com a releitura de Cinderela.
    Bjos, Bya! 💋

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Bya!

      Eu (confesso) não gostei muito do livro da Cinderela, mas esse é maravilhoso. Sim, normalmente é dessa maneira. Muito obrigada, fico feliz em ler isso :)

      Beijos!

      Excluir
  6. Oii, aa como eu amo releituras. Elas nos fazem sentir aquele gostinho mágico e emocionante dos contos de fadas que liamos quando eramos crianças. Gostei da maneira que a autora mesclou seu lado fofo com o malvado como citou, creio que deu um algo mais a trama.
    fiquei bem curiosa para conhecer a escrita da autora.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei!

      Você vai amar esse livro! Sim, essa mistura deixou a obra bem melhor :)

      Beijos!

      Excluir
  7. Eu amo releituras de Contos de Fadas, preciso conhecer a escrita dessa autora principalmente porque você fala que tem personagens super engraçados, adoro uma pitada de humor para descontrair, com certeza esse irá para a minha lista, bjocas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei!

      Coloque na sua lista e depois leia, se você gosta de tudo isso, você vai se apaixonar pela história :)

      Beijos!

      Excluir
  8. Olá, tudo bom?
    Releituras são incríveis né? Ainda mais quando os personagens são inspirados em outros que já conhecemos. É tão bom ver um pouco da personalidade de personagens queridos em um só!
    Gostei muito dos aspectos que você apontou sobre a obra e fico feliz que a autora tenha ganhado novamente seu coração.
    Ouço muito bem dela e quero um dia conhecer essa escrita que todos elogiam!

    Beijos, Ally.
    Amor Literário

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Ally!

      São! Sim, concordo completamente com você.
      Ela pode ganhar o seu também, você vai amar a história!

      Beijos!

      Excluir
  9. Ola, eu li esse livro ano passado e me apaixonei pela escrita da autora. E tornou um dos meus livros favoritos.

    ResponderExcluir