[Trilogia] Cinquenta Tons de Cinza | Resenha

8 de fev de 2018
Foto: Cecília Justen

Ei! Tudo bem?
Chegou o momento tão esperado, hoje (08/02) lança 50 Tons de Liberdade, último livro da trilogia Cinquenta Tons de Cinza!

Há um tempo já vinha pensando em fazer postagens comentando sobre todos os livros de uma série, inclusive, tenho algumas postagens no estilo quase prontas, mas faltava uma coisa para eu finalmente começar com isso: Um impulso. Meu impulso surgiu e ele não tem haver com parte literária, mas sim com cinematográfica. Como escrevi, hoje é o lançamento de 50 Tons de Liberdade, então pensei em começar de uma vez.

Se você quer saber sobre o livro e quer assistir ao filme (mesmo que não tenha visto os anteriores), fique tranquilo, essa postagem é perfeita para você. Prometo comentar o essencial para assistir ao filme sem dúvidas e, se você já leu, essa postagem foi feita com muito carinho para os fãs relembram cada história surpreendente.



Não sei por qual motivo ou quando surgiu o interesse, talvez tenha sido pelos mil debates das pessoas a favor do livro e das pessoas contra, enfim, hoje sei que li a trilogia toda e já tenho a minha opinião formada. Acho isso muito importante, os livros estão aí com fácil acesso para cada um, vamos parar de julgar a história e finalmente embarcar em mundos que, talvez, nunca viveremos.

50 Tons de Cinza – Livro 1
Autor(a): E L James
Páginas: 480
Editora: Intrínseca
Gênero: Romance Erótico
Nota: 2/5
Compre 50 Tons de Cinza | Amazon | Saraiva
Sinopse: Quando Anastasia Steele entrevista o jovem empresário Christian Grey, descobre nele um homem atraente, brilhante e profundamente dominador. Ingênua e inocente, Ana se surpreende ao perceber que, a despeito da enigmática reserva de Grey, está desesperadamente atraída por ele. Incapaz de resistir à beleza discreta, à timidez e ao espírito independente de Ana, Grey admite que também a deseja - mas em seu próprios termos...





Ler o primeiro livro foi algo bem chocante para mim, eu não esperava o que eu estava esperando (confuso, eu sei). Por isso, antes de tudo, esqueça o que todo mundo fala sobre a história e, por favor (por favor mesmo), esqueça completamente o primeiro filme (inclusive, vou tentar não falar mal do filme aqui).

Anastásia está terminando sua faculdade e apesar de ter uma vida meio monótona, ela não se importa tanto com isso. Ela vive com Kate, sua amiga, que por causa de uma gripe (bem feia) não pode comparecer a entrevista para o jornal da faculdade com Christian Grey (o cara mais rico de Seattle que investe em várias empresas). Por isso, Ana tem a missão de entrevistar Grey, mas nada sai muito certo, porque ele é totalmente sexy e intimidante. Eles acabam se esbarrando mais algumas vezes (graças a Christian) e vem todo aquele peso da atração dos dois. Ana quer aquele típico romance da literatura inglesa, mas Grey quer muito mais e o que ele quer Ana não pode dar, ou ela imagina que não... Grey quer que Ana seja sua submissa, assim ele será seu dominador.

Com certeza esse resumo que eu dei para vocês, boa parte das pessoas já conhece, mas vale mesmo assim.

Enfim, como escrevi anteriormente, esquece tudo o que supostamente falaram para você, pode até esquecer o que eu escreverei, provavelmente não vai ser sua reação ao ler a obra. Esse primeiro livro é muito único e singular, pode surgir com várias reações diferentes.

Bem, eu tenho muitas críticas sim a esse livro, isso porque boa parte de mim não queria aceitar muito bem o jeito das falas de Grey. A imposição dele, o jeito dominador, babaca, acabou que às vezes eu me senti meio mal pela Ana, sabe?! Era meio grotesco tudo e feio... Sujo, não sei como explicar. Mas a obra prende, não posso negar nisso. Li tudo de um dia para o outro e posso dizer que apesar das críticas que tenho a fazer, o livro é realmente surpreendente.

Christian não é tão “vilão sadista que bate na Ana enquanto ele quer totalmente o prazer dele”, se você está pensando nisso, você está errado. Ele tem seus momentos bem legais, na verdade, e eu fiquei muito feliz em saber que ele também iria tentar o que Anastásia queria. *Resumindo de novo* Ana quer um romance lindo e Christian um acordo. Mas Ana exige tanto um “Mais” dele, que ele acaba cedendo e é bem bonito o romance que vai surgindo dali.

Enfim, cheio de críticas, não posso dizer que esse livro seja um romance normal, porque não é, acredito que tenha um pouco de “relação abusiva” no meio, mas foi muito interessante a leitura. Não espere ler apenas sobre sexo, a leitura pode ser muito maior do que isso, apesar de sim, se a gente tirasse todas as cenas 18+ o livro teria menos da metade das páginas, mas aí não teria toda a imagem que o livro deveria ter e tem. O sexo, pela primeira vez, foi algo realmente importante para a obra ter todo um significado.

Eu super indico a leitura, porque apesar dos pesares, é muito legal ver esse romance estranho deles crescendo. Talvez você sinta um pouco de ódio, talvez você sinta amor, mas eu tenho certeza que a obra vai te prender, você vai querer saber o final.

50 Tons Mais Escuros – Livro 2
Autor(a): E L James
Páginas: 512
Editora: Intrínseca
Gênero: Romance Erótico
Nota: 3/5
Compre 50 Tons de Mais Escuros | Amazon | Saraiva
Sinopse: Assustada com os segredos obscuros do belo e atormentado Christian Grey, Ana Steele põe um ponto final em seu relacionamento com o jovem empresário e concentra-se em sua nova carreira, numa editora de livros. Mas o desejo por Grey domina cada pensamento de Ana e, quando ele propõe um novo acordo, ela não consegue resistir. Em pouco tempo, Ana descobre mais sobre o angustiante passado de seu amargurado e dominador parceiro do que jamais imaginou ser possível. Enquanto Christian tenta se livrar de seus demônios interiores, Ana se vê diante da decisão mais importante da sua vida.



Não pretendia ler o segundo livro, imaginava ter tido toda a experiência necessária para conhecer 50 Tons, mas graças que eu não fiz. Ganhei vontade depois de ver o trailer do filme e descobrir que Christian está mais “amor” e que esse livro teria mais ação.

Meu resumo para vocês pode conter spoiler, mas se você quer assistir ao último filme, acho válido você saber. Ana se separou de Grey no final do livro anterior, ela o ama, mas sabe que as necessidades de Christian não irão ser saciadas por ela. Porém, ele discorda. Quando Ana o abandona, ele se sente sozinho, triste e decide que precisa mudar as coisas para tê-la novamente.

Esse é um livro que eu chamo de “reconstrução”, para todos os personagens e leitores. Você não precisa esquecer o livro anterior, pois ele foi muito importante para as mudanças da segunda obra ocorrer, mas posso dizer que se você espera uma continuação do mesmo nível do livro 1, você não terá.

Christian e Ana estão realmente se amando e... Estão se conhecendo. Essa obra a gente entende bem mais a cabeça de Grey, todos os seus sofrimentos do passado, os motivos por ele ter ficado com uma péssima autoestima, as dores que ele sofreu e o motivo dele ter tido submissas. Conhecendo Grey, Ana acaba se questionando mais ainda se ele realmente conseguirá manter a relação “tranquila” que eles estão levando, pois ela não aguentará viver o que ela viveu na obra anterior.

A gente também conhece melhor Grey e, apesar de eu não ter tido ele como meu crush (estou muito bem longe dele, obrigada), ele é uma pessoa que parece ser legal, um namorado super fofo, tem uma relação bonita digna de um livro de romance, então eu realmente o amei nesse livro, parece que a gente entrou em outro mundo.

Esse livro, como escrevi para vocês, tem mais ação, isso porque uma ex-submissa de Christian está de volta e (não sabemos o que ela quer) persegue Ana em vários lugares. Esses foram meus momentos favoritos (sem contar o final que foi maravilhoso), mas eu fiquei bem triste porque tudo acontece muito rápido. Toda essa questão de “o que ela quer?”, “o que ela vai fazer?”, etc, eles resolvem depressa. E, eu sei que é um romance erótico, mas a quantidade de sexo me pareceu bem maior do que no livro anterior, o que, pra mim, apagou várias cenas que poderiam ter sido incríveis, tipo essa questão da ex-submissa de Grey.

No geral, a obra me deixou muito feliz, porque apesar de ainda ter problemas com o primeiro livro, eu gostei muito de conhecer melhor Grey e entender os motivos dele ser o que ele era, porque agora, ele só pensa no futuro e em quem ele quer ser dali em diante.

50 Tons de Liberdade - Livro 3
Autor(a): E L James
Páginas: 544
Editora: Intrínseca
Gênero: Romance Erótico
Nota: 2/5
Compre 50 Tons de Liberdade | Amazon | Saraiva
Sinopse: Quando Anastasia Steele conheceu o jovem empresário Christian Grey, teve início um caso de amor que mudou a vida dos dois irrevogavelmente. Chocada, intrigada e, por fim, repelida pelas estranhas exigências sexuais de Christian, Ana exige um comprometimento mais profundo. Determinado a não perdê-la, ele concorda. Agora, Ana e Christian têm tudo: amor, paixão, intimidade, riqueza e um mundo de possibilidades. Mas ela sabe que o relacionamento não será fácil, e a vida a dois reserva desafios que nenhum deles seria capaz de imaginar. Ana precisa se ajustar ao mundo de opulência de Grey e ele precisa aprender a dominar seu impulso controlador e se livrar do que o atormentava no passado.

Chegou o momento feliz da relação maluca que Ana e Grey viveram! Eu sei que isso é um spoiler, mas se você vai ver o filme ou chegou até aqui, sabe que eles se casam em 50 Tons de Liberdade. Então é assim que temos a parte inicial do livro, com a lua de mel dos dois e algumas lembranças do casamento.

Esse início é bem enrolado para mim, eu estava conversando com a Vivi do O Senhor dos Livros e falei que estava começando a ficar sem saco para o que estava acontecendo. Eu adoro um conflito, uma confusão, então como demorou muito a ter alguma mudança inesperada, acabei enjoando do livro.

Se na história anterior já temos um Christian totalmente diferente do primeiro livro, nessa obra seria absurdo eu ficar perdendo meu tempo comentando com vocês sobre cada coisa que diferencia Grey do cara que ele era antes. Então sim, ele mudou muito, é um marido realmente maravilhoso, mas se você ainda quer o Christian dominador, fique tranquila, é possível vê-lo nessa história. Porém, com total consentimento da Ana, o que torna tudo mais bonito.

Então, como escrevi, eu estava meio desgastada da história, não queria mais, porém, as coisas começam a mudar completamente. O ex-chefe da Ana está perseguindo ela e Grey, então existirá uma emoção e muito mais conflitos do que nos outros livros. Diferentemente da obra anterior, nessa história a ação é muito bem trabalhada e quando percebemos já estamos delirando com a narração.

Esse livro a gente conhece mais um pouco sobre Christian, algumas coisas que nem ele sabia, então vale super a pena entender o lado mais emotivo dele.

Como já era de se esperar, o casal vai ter um conflito, vão ter um desentendimento, mas não sei se gostei porque eu adoro uma confusão nas histórias ou foi realmente emocionante. A partir da briga dos dois, tudo vai mudar e tudo vai acontecer em uma intensidade muito maior. Se preparem...

Confesso que não esperava nada dessa trilogia, mas li, adorei e esse foi um ótimo jeito de terminar essa coleção de livros que vão te trazer várias sensações. A última história não me agradou tanto, contudo, foi um final arrasador que me fez amar mais ainda esses personagens que eu não fazia a menor ideia de que poderiam fazer parte da minha vida de leitora.

Não assisti ao filme ainda, então só espero que eles tenham conseguido passar toda a imagem de um ciclo finalizado para as telas e para que mais pessoas possam se apaixonar. Se você já viu o filme, me conte como foi, se você já leu os livros, me fale sua opinião. Adoro ler tudo o que vocês escrevem aqui no blog!

Adorei escrever essa postagem para vocês. Prometo que essa não será a única postagem contando um pouco sobre todos os livros de uma série, trilogia e por aí vai...

Um beijo e paz no coraçãozinho de vocês! ✩


6 comentários:

  1. Olha só, sabia que ia dar certo!
    Eu concordo contigo, não é um livro pra agregar conhecimento sobre causas nobres, ou repensar a vida ou salvar o mundo da fome.
    É um livro sobre psicológico, o cara realmente tem problemas e vemos como eles lidam com isso, se seria como nós faríamos é outra coisa né! hahaha

    Mas a autora construiu sim uma relação e soube colocar as cenas eróticas pra fazerem parte disso mesmo. Sempre digo que ela merece reconhecimento pela sua coragem em abrir as portas desse gênero, ela foi visionária.

    O primeiro filme é péssimo! hahaha concordo, mas o segundo já teve mais verba e melhorou muuuito, do terceiro espero algo lacrador! Pq teve verba boa mesmo!!!


    osenhordoslivrosblog.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vivi prevendo o futuro!

      E eu acho que é por isso que a obra é tão intensa, pois nós não estamos falando sobre uma mensagem sobre a nossa vida, nós estamos tentando entender o outro, tentando pegar empatia, o que pode ser muito conflitoso com nossa própria convicção.

      Ela é muito genial. Eu gostaria de ter falado muito sobre isso na resenha, pois concordo 100% com você. Independentemente de todos os problemas de 50 Tons, é incrível o fato de vermos pessoas do sexo feminino lendo uma obra erótica em publico, isso sempre me mostrou um poder muito grande, mostra que a pessoa tem "orgulho" de si mesma.

      Não vi o segundo ainda, então não sei o que comentar sobre... Espero (de verdade) que seja melhor haha

      Beijos!

      Excluir
    2. Exatamente! Veja o segundo, garanto que melhorou!!

      Excluir
  2. só pq esqueci de marcar pra me avisar quando vc responder hahaha

    ResponderExcluir